sábado, 26 de dezembro de 2015

Dez sinais de que seu gato ama você

Brad me "ajudando" a fechar as notas dos alunos

Se você quer descobrir o quanto seu gato gosta de você, observe esses 10 sinais de amor verdadeiro:

1. Cabeçadinhas. Se uma pessoa te dá uma cabeçada, algo bom não deve ser, mas com um gato a história é bem diferente. Receber uma “cabeçadinha” de um gato é um privilégio muito especial. Durante essa troca, seu gato deposita feromônios que representam sentimentos de confiança e segurança que eles têm para com você.
2. Ronrons poderosos. Gatos ronronam por muitas razões, mas há um ronrom mais encorpado que eles guardam exclusivamente para seus amores verdadeiros. Ronronar também diminui o batimento cardíaco do seu gato e o ajuda a relaxar e mostrar sentimentos de contentamento.
3. Mordidinhas de amor. Se o seu gato é um mordiscador crônico, é porque ele sente algo por você. É muito fácil distinguir uma mordidinha de amor e uma mordida felina real. Uma dói e a outra dá cócegas. Essas mordidinhas não são um sinal comum de amor, mas quando um gato as adota, eles estão querendo dizer “você é demais”.
4. Espasmos na cauda. Dá pra saber muita coisa observando o rabo de um gato. Assim como a cauda fica eriçada quando eles estão assustados ou agitados, ela vai se movimentar bem na ponta quando eles estiverem felizes. Se você notar isso quando o seu gato chegar perto de você, pode ter certeza que você é o bambambam.
5. Barriguinha pra cima. Quando seu gato se joga no chão e começa a se rolar pra lá e pra cá, ele está querendo atenção. Os gatos só mostram suas barriguinhas voluntariamente a quem eles confiam. Sentir-se seguro significa muito para um gato, e quando eles se esparramam na sua frente, quer dizer que eles estão se sentindo amados e protegidos.
6. Lamber seus cabelos ou orelhas. Não é comum os humanos serem dignos dessas seções especiais de higiene, mas se seu gato escolheu lamber seus cabelos ou orelhas, fique certo que você está incluído no seu círculo. Esse é um dos sinais mais óbvios de amizade e confiança que você pode ter com seu amigo peludo.
7. Amassar/afofar. Gatinhos afofam suas mamães pra estimular a produção de leite, e essa é a razão pela qual os experts acreditam que esse comportamento nos gatos adultos seja uma nostalgia da infância, relembrando momentos felizes que eles tiveram quando pequenos. Então, da próxima vez que seu gatinho mover suas patas pra cima e pra baixo em você, lembre-se de que eles não estão só querendo te deixar confortável pra uma soneca, mas estão expressando sua adoração por você.
8. Piscar lento de olhos. Dizem que os gatos beijam com os olhos, então não espere compartilhar esse sinal de afeição com qualquer gato. Os gatos guardam o contato com os olhos apenas pra quem conhecem e confiam. Se esse contato é acompanhado de um piscar de olhos bem devagarinho, você acaba de ganhar um beijinho de gato. Retorne o amor fazendo o mesmo.
9. Hora da soneca. Os gatos escolhem locais quentinhos e seguros pra dormir, então se o seu peludinho decide dormir ao seu lado, ou, ainda melhor, no seu colo, você deve se sentir especialmente honrado. Os gatos são bastante vulneráveis quando estão dormindo e não há maior cumplicidade do que quando eles te escolhem como seu local de soninho.
10. Presentes. Não há como negar que uma coisinha morta não esteja no topo das suas preferências, mas um gatinho que te presenteia com algo assim merece ser reverenciado. Apesar da domesticação, gatos ainda têm instinto de caça e dividir seus prêmios com você é um sinal de amizade verdadeira.
Fonte: Fernanda Czar

Em memória de todos os amores que passaram pela minha vida, que fizeram travessuras, que me abraçaram, que me mostraram a barriguinha, que dormiram no meu colo e que partiram deixando uma tristeza tão grande e a sensação de que foram muito cedo...
Gino representa todos os meus amores que partiram
Angeli, o gatinho mais doce que já tive.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Se você ama um, por que come o outro?

A Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) vem perguntando ao Brasil inteiro: se você respeita e ama o cachorro ou gato que tem em casa, por que come um outro animal igualmente inteligente, fascinante, carinhoso e com personalidade – como um porco, galinha ou vaca?

Mantidos distantes dos olhos da maioria dos brasileiros urbanos, esses animais incríveis e sensíveis acabam sendo condenados ao confinamento, separação forçada de membros familiares, mutilação e morte – coisas que qualquer um de nós com um mínimo de compaixão consideraria absolutamente inaceitáveis se víssemos com nossos próprios olhos.

Você tem escolha. Não faça parte disso - e ajude a passar essa mensagem adiante.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Dicas naturais para acabar com as pulgas dos animais


As receitas postadas aqui no blog foram coletadas na internet. Algumas eu testei, outras não. Tenha cuidado na hora de aplicar qualquer produto no animal principalmente na área dos olhos ou se o bichinho apresentar algum ferimento na pele. Consulte o veterinário.

Boldo chinês
1 litro de água
100 g de boldo rasteiro
1 pedra de sabão de coco

Ferver as folhas de boldo na água e coar. Ralar o sabão e colocar no chá. Dar o banho no animal e deixar por alguns minutos. Enxaguar.

INGREDIENTES do banho natural:
– Suco de um limão espremido,
– 1 colher de sobremesa de levedura de cerveja em pó,
– Algumas gotas de um dente de alho fresco espremido
– 1-2 colheres de sopa de vinagre e um pouquinho de água.
Modo de uso:
Misture  tudo e passe no corpo de cada cachorro, massageando e deixando por uns cinco minutos. Depois enxágue e use um xampu comum. Durante alguns dias, o cachorro pode ficar com um pouco de cheiro por causa do alho – sendo assim, se preferir, retire-o e troque por chá de hortelã fresco, bem forte. Deixe o cão à sombra quando estiver aplicando a mistura.
Espantar parasitas, como pulgas e carrapatos – Remédio natural: arruda
Primeiramente, prepare uma infusão com 20g de folhas de arruda em 1 litro de água quente (sem ferver) e use como a última água de enxágue no banho. Deixe secar naturalmente. 

Remédio caseiro 1
Remédio caseiro para carrapatos e pulgas

2 colheres de sopa de vinagre branco (o + barato); 1 colher de sopa de álcool; 1 litro de água





Dar banho normalmente no cão e enxaguá-lo. Passar esta mistura no corpo todo do animal, mergulhar as patas na mistura.
Limpar a casa normalmente e depois passar um pano com esta mistura, especialmente nos cantos e no quintal e deixe secar.


Remédio caseiro 2

Preparo - apanhar folhas e talos do capim limão, esmagar até obter caldo esverdeado, acrescentar 100 ml de álcool para fixar as propriedades ativas.  Deixar descansar por 24 horas, acrescentar 1 litro de água + 2 colheres de sal, mexer e depois pulverizar sobre o carrapato. No dia seguinte os carrapatos começarão a secar e haverá queda dos mesmos. O efeito residual é longo.

Fonte: La Belle Alana,  Canina Blog, CMBEA ESTEIO, Missão Pet

Frases inspiradoras

domingo, 1 de novembro de 2015

Dia mundial do veganismo


Por que me tornei vegana?
Desde criança sempre fui louca por animais, não somente gatinhos, cachorrinhos, mas todo animalzinho que se mexia, que tinha vida. Era comum eu salvar minhoca se retorcendo no sol, ou tirava  as teias de aranha (e com muita pena) quando tinha que limpar a casa com muito cuidado para não machucá-las. Já tive galinha de estimação e quando realmente tomei consciência de todo o sofrimento dos animais nos matadouros, do sadismo do ser humano, da maldade que se fazia com as galinhas poedeiras nas granjas, com a maldade que se fazia com os bezerrinhos retirado de suas mães, não deu mais...
A internet me deu todo o histórico de dor e sofrimento, aí parei de acreditar em faz de conta e vi que o mundo do ser humano em relação aos animais era extremamente cruel. Se eu comesse carne hoje acho que morreria, meu corpo adquiriu uma sutileza que não suporta mais alimentos que tenham essa carga toda de sofrimento, porque essa dor e esse sofrimento fica impregnado na carne e se transforma em algo terrível para o ser humano e que só aparece ao longo dos anos.
Não vou nem contar como foi difícil ser vegana no Rio Grande do Sul, estado onde o prato típico é churrasco e onde laçar animaizinhos com a grossura típica de quem não respeita os animais é visto como perfeitamente natural...
É um caminho sem volta, é uma decisão sólida tomada já adulta e foi feito de forma gradativa. O que fiz por amor, por compaixão pelos animais me deu um retorno que nem esperava, que é a saúde que tenho. Dificilmente fico resfriada e quando isso acontece é uma manifestação fraca daquilo que muitas vezes derruba outras pessoas. Foi uma decisão madura, firme e sólida, como todas as decisões tomadas por toda a vida.
Muito obrigada a todas as pessoas que me ajudaram, mesmo elas não sabendo disso, as comunidades vegetarianas e veganas do extinto orkut que me ajudaram a enxergar o mundo real dos animais e todo o seu sofrimento e exploração pelos seres humanos.
Parabéns à todos os veganos do planeta!


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Conheça 42 marcas de cosméticos nacionais que não testam em animais

O site ANDA (Agência de notícias de direitos animais) publicou uma lista com empresas brasileiras que não fazem testes com animais. Veganas ou não, segundo o site, as pessoas estão rejeitando as empresas que fazem testes em animais.
Abaixo a lista de mais de 40 opções para quem não quer ver os animais sofrendo por nossa vaidade:

Empresas que fazem testes em animais (atualizado)


Algumas empresas que fazem testes com animais! Veja a lista completa no site vista-se: http://www.vista-se.com.br/testes/

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Como denunciar maus tratos aos animais



PROTEÇÃO E DEFESA AOS ANIMAIS 

"Salvando os animais da ameaça humana". 

Lei: abandono e maus tratos é crime. Veja como denunciar! 

Caso você veja ou saiba de maus tratos cometidos contra qualquer tipo de animal, não pense duas vezes: vá a delegacia de polícia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência ou, se preferir, compareça ao Fórum para orientar-se com o Promotor de Justiça. A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). É importante levar com você uma cópia do número da Lei (no caso, a 9.605/98) e do Art. 32 porque, em geral, as autoridades policiais nem tem conhecimento dessa lei. Leve também o Art. 319 do Código Penal, caso a autoridade se recuse a abrir o Boletim de Ocorrência. Afinal de contas estamos no Brasil, e se os próprios cidadãos deste País sofrem com o descaso de muitas autoridades, imagine os animais! Eis o texto da Lei: 

"Artigo 32 da Lei Federal nº. 9.605/98 

É considerado crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos. 
Pena - Detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano e multa. 
Parágrafo 1°. - Incorre nas mesmas Penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animais vivos, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. 
Parágrafo 2°. - A Pena é aumentada de 1 (um) terço a 1(um) sexto, se ocorrer a morte do(s) animal(s)." 


Decreto 24.645 (10-07-34)

Art. 1º - Todos os animais existentes no país são tutelados do Estado.
Art. 2º - § 3º - Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Público, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais.
Art. 16º - As autoridades federais, estaduais e municipais prestarão aos membros das Sociedades Protetoras dos Animais, a cooperação necessária para fazer cumprir a presente Lei.

Os atos de maus-tratos e crueldades mais comuns são: 

*abandono; 
*manter animal preso por muito tempo sem comida e contato com seus donos/responsáveis; 
*deixar animal em lugar impróprio e anti-higiênico; 
*envenenamento; 
*agressão física, covarde e exagerada; 
*mutilação; 
*utilizar animal em shows, apresentações ou trabalho que possa lhe causar pânico e sofrimento; 
*não procurar um veterinário se o animal estiver doente; 

Isto serve para os animais domésticos mais comuns como cães, gatos e pássaros, também cavalos usados em trabalho de tração (aquelas carroças muito comuns nas ruas de grandes cidades), além de animais criados e domesticados em sítios, chácaras e fazendas. Animais silvestres estão inclusos nessa Lei, possuindo também Leis e Portarias próprias criadas pelo IBAMA. 
Assim que o Policial ou Escrivão ouvir seu relato sobre o crime, a ele cabe cumprir a instauração de inquérito policial. Se ele se negar a fazê-lo, sob qualquer motivo, lembre-o que ele pode ser responsabilizado por crime de prevaricação e negligência, previsto no Art. 319 do Código Penal que diz: "È crime retardar ou deixar de praticar indevidamente ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa da lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal." Exija falar com o Delegado responsável, que tem o dever de lhe atender e de fazer cumprir a Lei. Faça valer seus direitos e o daqueles que não podem falar e sofrem em silêncio! 
Tudo o que você conseguir como fatos e provas devem ser anexados junto à ocorrência para auxiliar no seu B.O.: relatos de testemunhas, fotografias, laudo veterinário, placa do carro que abandonou o animal, etc. 
Uma questão muito comum: " - Tenho medo de denunciar pois isso poderá causar problemas para mim e para as testemunhas, como ameaças, agressões, etc". Você não será o autor do processo judicial que porventura seja aberto a pedido do delegado, de acordo com o decreto 24.645/34 que diz, em seu artigo 1° e 2º (parágrafo 3°): 

1. "Todos os animais existentes no País são tutelados pelo Estado"; 
2. "Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Publico, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais" 

Portanto, na verdade, não é você quem estará abrindo um processo judicial e sim o Estado. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...