sábado, 7 de setembro de 2013

Como salvar passarinhos bebês

Como eu acho muito difícil cuidar de filhotinhos de passarinhos, depois de muitas tentativas frustradas, achei essas dicas muito interessantes para quem é leiga como eu e que tem vontade de ajudar quando acha um bebezinho caído do ninho, porém quero enfatizar que não sou médica veterinária, estou apenas repassando as dicas, essas sim escritas por uma especialista.

"Os animais silvestres não são animais de estimação. Se encontrar um pássaro de qualquer espécie deve levá-lo a um centro de recuperação mais próximo para que possa ser devidamente alimentado e recuperado e mais tarde devolvido para a natureza

PRIMEIROS CUIDADOS:

Ao encontrar um pássaro bebê, verifique se não existe um ninho próximo e/ou se os pais estão nas redondezas. Se existir ninho e ele for muito pequeno coloque o pássaro lá dentro. Se os pais estiverem próximos e atentos, deixo-o ficar. O mais certo que ele tenha caído ao tentar aprender a voar, mas os pais darão conta do recado.

Se nenhuma destas situações se verificar, leve o passarinho consigo, mas tenha a consciência que assume um compromisso árduo que exige tempo, paciência e disponibilidade durante vários dias ou semanas. Porém, o mais indicado é dirigir-se a um centro de recuperação de animais silvestres onde existem pessoas com mais conhecimentos e experiência na matéria. Lembre-se que é uma vida que está em jogo.

INSTALAÇÃO:

Se o pássaro ainda for muito bebê como o pintassilgo da foto (isso vê-se se ele não tiver penas, se tiver ainda muita penugem e/ou as comissuras (=os cantinhos do bico) muito amarelas e moles), ainda é cedo para o colocar pura e simplesmente numa gaiola, esperando que ele se segure nos poleiros.
É necessário improvisar uma espécie de ninho, num espaço que lhe permita explorar o que o rodeia.
Pode colocar-se uma caixa das cotonetes no fundo da gaiola e forrá-la, por exemplo, com papel higiênico ou um pano macio SEM FIOS (para evitar que ele se enrole nos fios e se asfixie). Ou usar uma pantufa velha, sem pelos. Convém que o pássaro se sinta seguro e agasalhado (mais agasalhado do que na foto. O "ninho improvisado" ainda não estava pronto ).
É preciso que fique num lugar com alguma luz, sem barulho, que não seja de passagem, sem correntes de ar e onde um cão e/ou um gato não o consigam apanhar. Em suma, que fique o mais sossegado possível, de modo a que os seus longos períodos de repouso sejam respeitados; A propósito, nunca é demais lembrar que não convém estar sempre a pegar no pássaro e a mexer nele. Para além de ser incômodo para o pássaro, causa-lhe stress e angústia levando-o à morte. Sempre que tratar dele faça-o com calma e fale baixo e delicadamente.

Apesar de na Primavera/Verão estar geralmente calor, é fácil um pássaro bebé entrar em hipotermia. Convém arranjar uma forma de o manter quente permanentemente, seja pondo um saco de água quente por baixo da gaiola, ou colocando-o enrolado num pano dentro de um prato em cima de um tacho com água quente ou comprando uma lâmpada própria para o efeito. Mais pormenores sobre como aquecer uma pássaro aqui.

 ADMINISTRAÇÃO DA COMIDA NOS PRIMEIROS DIAS:

Os pássaros bebês devem comer sempre uma papa especial para aves recém-nascidas de pequeno porte. Há quem improvise em casa, mas as de compra são mais equilibradas;
Sem querer fazer publicidade de borla, eu sugiro Baby Papex ou Avi Baby porque os pássaros parecem gostar dos seus sabores, são bem toleradas e não provocam diarreias (vendem-se nas lojas de animais). É claro que podem comprar de outra marca, desde que seja para criação à mão.

A esta papa especial deve juntar-se uns pozinhos de papa insectívora. Esta deverá ser sempre um complemento e nunca a base da alimentação (para dicas sobre como alimentar aves insectívoras bebés, tais como andorinhas, andorinhões e melros vide este link com outros outros posts sobre o assunto).

A cria não deve ser alimentada com papas ou vitaminas para  pássaros adultos porque o seu sistema digestivo não está ainda preparado para uma comida tão "forte". Muito dificilmente o pássaro sobreviverá se comer apenas pão molhado, cereal e outras coisas do gênero.

A papa costuma vir em pó e, por conseguinte, é necessário juntar água. Ficar mais espessa ou mais rala é uma opção que se toma tendo em conta a espécie do pássaro, a sua idade e a forma como come (se tem apetite, se rejeita a comida, se se engasga com facilidade, etc);
É natural que, inicialmente, o pássaro não queira comer. Deixo-o estar sossegado durante um bocado até que ele esteja calmo e mais confiante.

Depois encoste a comida ao bico de forma que ele sinta o sabor. E espere que ele abra o bico. Caso não o faça voluntariamente, force LIGEIRAMENTE. O mais natural é que alguns minutos depois já esteja a comer com gosto. No entanto, se estiver muito fraco e/ou doente precisará de mais calma e tempo para o fazer comer.

É importante que os pássaros bebês comam com muita frequência, tal como o fariam na Natureza. O ideal era comerem de 30 em 30 minutos, mas bem sei que isso é complicado para quem trabalha. No entanto, nunca deve ficar mais de uma hora sem comer (excepto de noite, claro!).

Quando alimentados pelos pais, eles comem pouco, mas muitas vezes. Quando alimentados por nós, eles comem demasiado e menos vezes. Há a tendência para o papo dilatar exageradamente (como se vê na foto) e isso não é bom. À medida que se vai conhecendo o pássaro, há que ajustar a quantidade de comida a administrar de cada vez.

Por outro lado, os pássaros bebês tem tendência a engasgar-se com alguma facilidade. Use uma seringa pequena ou um pauzinho de plástico próprio para mexer o café e vá dando comida aos poucos e MUITO devagar, mesmo que ele peça com muita sofreguidão.
Não esquecer de dar água ao pássaro com uma cotonete embebida (preferencialmente) ou uma seringa pequena (se for um pássaro de maior porte). Apesar da papa ter água, com o calor é fácil ele desidratar. Duas ou três gotas de cada vez são suficientes. Para além de saciarem a sede, servem também para desobstruir o bico.

No fim da refeição, molhe os dedos e limpe o bico para evitar que ele "cole" e crie feridas junto aos cantinhos. Em vez dos dedos, pode usar uma cotonete embebida em água.

OS DIAS SEGUINTES:

Assim que o pássaro estiver estabilizado e habituado à sua nova alimentação, é importante introduzir outros alimentos na dieta tais como: maçã em tiras bem fininhas ou bocadinhos de pão (como se fosse sobremesa. Não deve ser o "prato principal" por causa das diarreias).
Se o pássaro já voar bem e estiver "esperto", coloque uns comedouros com papa, maçã e sementes indicadas para a sua espécie para ele ir aprendendo a comer sozinho. Não se esqueça do bebedouro.

Como ainda é bebê não espere que comece logo a comer sozinho. Ao princípio, estraga mais do que come ou então nem liga. Não desespere e nunca tire a comida. Se possível, incentive-o colocando um semente na ponta do bico e esperando que ele a tente descascar;
Se for possível, e tiver outras aves, coloque-o de forma a que ele possa ver outros pássaros a comer. Ele acabará por imitar. Atenção, nunca junte um bebé a outros pássaros que não estejam a fazer criação. A probabilidade de o atacarem e matarem é elevada.

Finda esta missão o passarinho deverá ser libertado e devolvido à Natureza. Durante este processo evite ao máximo estar muito tempo em contacto com o pássaro para que não suceda o fenômeno de "impregnação", ou seja, para que o pássaro não perca a sua identidade, não fique domesticado e mantenha-se independente e autônomo.
Dessa forma, o instinto deles fica menos apurado e podem não procurar comida nem abrigo de noite e, sendo assim, a sobrevivência é muito complicada." 

Texto e imagens: Blog dos Bichos.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Por que amar os animais?

Bambi
Por que amar os animais?

Porque eles dão tudo sem pedir nada.
Porque eles não tem o poder ... o homem que tem armas ... eles são indefesos.
Porque eles são eternas crianças, porque não sabem do ódio e da guerra ....
Porque eles não conhecem o dinheiro e se conformam apenas com um teto para abrigarem-se do frio
Porque não precisam de palavras para entender, porque o seu olhar é puro como sua alma.
Eles não sabem de inveja ou o ressentimento, porque o perdão é algo natural a eles.
Porque eles sabem amar com lealdade e fidelidade.
Eles dão a vida sem ter que ir a uma clínica de luxo.
Porque não compram amor, esperança mas simplesmente porque eles são nossos companheiros, amigos e nunca nos trairão
E porque eles estão vivos.
Por essa e mil outras coisas ... eles merecem o nosso amor ...!
Se nós aprendemos a amá-los como eles merecem ... estaremos mais perto de Deus.
( Madre Teresa de Calcutá )
Fonte: Mães de Gato
Imagem: Agenor, o Boi

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Por que vale a pena ter gatos em casa?


Está comprovado: quem tem um gato (ou dois) em casa evita o estresse e se recupera mais rápido de doenças
Na década de 1960, a psiquiatra brasileira Nise as Silveira usava gatos para tratar pacientes que sofriam de esquizofrenia. Há, ainda, pesquisas que comprovam que os ronrons (ruído contínuo produzido pelos felinos) dos gatos ajudam no bem-estar do dono. Confira o porquê:

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Banho a seco para animais

Quando o animal não gosta de banho e você precisa higienizar o seu bichinho, essa pode ser uma boa solução. 
Receita:
1 litro de água, 1/2 copo de vinagre de álcool, 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio.
Coloque os ingredientes numa vasilha, molhe um pano macio, torça e passe no corpo todo do animal. O vinagre é antisséptico, tira cheiros e dá brilho ao pelo, e o bicarbonato tira cheiros. 
Eu fiz e aprovei!
Fonte: IPEMA Brasil

Imagem: Wiki How

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Melhore o Meio Ambiente acolhendo Animais Abandonados



Este vídeo é um trabalho da aluna Nicole Stefani Pertusatti, relacionado ao concurso do 12º PRÊMIO DE JORNALISMO UNIMED SC. Aborda um assunto muito discutido nos últimos tempos Os Animais Abandonados e está ligado a Qualidade de Vida e o Meio Ambiente. A entrevistada é a Arte Educadora Mônica Stefani Zanella que é Protetora Voluntária e mora na cidade de Iomerê- SC.
Para quem quiser votar é aqui

Fonte: 12º Prêmio de Jornalismo Unimed SC.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Como cuidar de filhotes de passarinhos recém-nascidos


1) Dando Calor
Antes de tudo tenha em conta que um filhote recém-nascido ou ainda não emplumado, não pode regular sua temperatura, então deixe-o em um lugar cômodo, de fácil limpeza e com temperatura agradável, pois seus pais são se separariam do filhote em nenhum momento durante os primeiros sete a dez dias de vida e com seu corpo manteriam o filhote aquecido de dia e de noite. Abaixo como fazer um ninho agradável para o filhote.

Pode proporcionar calor colocando sobre o pássaro (sem queima-lo!) garrafas PET com água quente (não fervendo) e cubra com uma tela, toalha, etc. Pois assim pode reter o calor e que não esfrie tão rapidamente. Outra maneira é com uma lâmpada INCANDESCENTE (não as fluorescentes), já que esse tipo gera calor e esta deve ficar suficientemente próxima para aquece-lo, mas sem queimar a pequena ave e de modo indireto, para que não o atrapalhe, deve estar acesa durante o dia e noite a fim de manter a temperatura ideal.

2) Alimentando do primeiro até o sexto dia de vida

É muito difícil substituir a alimentação que seus pais dão em sua primeira semana de vida, porque o alimentam com um composto que é gerado por seu próprio bucho (leite de bucho) que contém anticorpos, nutrientes,  enzimas digestivas e probióticos que alimentam, protegem e preparam o sistema digestivo do filhote para digerir alimentos mais complexos que receberão depois (semelhante ao colostro dos mamíferos).

O ideal é conseguir pasta de bucho ou fórmula de cria a mão (como é conhecido vulgarmente) que geralmente é vendida em lojas de animais como por exemplo: Orlux Handmix ou Alcon Club Papa Para Filhotes Pássaros e ver se o produto é compatível com a idade já que por ser uma fórmula específica já contém todos os ingrediente necessários, incluindo vitaminas e cálcio.

Se não for possível pode tentar com Ensure Plus (somente de sabor baunilha), este é um composto de uso medicinal (encontrado em qualquer farmácia) que possui muitos nutrientes e é de alta digestibilidade. É importante que o que contém na lata seja PLUS e somente sabor de BAUNILHA. Após aberta a lata dura somente três dias na geladeira, é conveniente deixa-lo em uma forma de gelo e manter no freezer, assim não se desperdiça, logo vai descongelando um cubinho de cada vez e o resto no refrigerador. Nunca deixe fora da geladeira o alimento preparado para os filhotes e só deve tirar se for para alimenta-lo.

Aos filhotes NÃO SE DÁ ÁGUA, já que com o líquido é muito fácil afoga-los (fazem o que se chama FALSA VIA e entra no canal de respiração e dali para os pulmões.

O que consomem na papinha é suficiente para manter-los hidratados, se a consistência for muito líquida, engrosse com um pouco de Neston de UM CEREAL (mais arroz ou trigo), o de cinco cereais é para mais adiante quando podem assimilar, mas nessa etapa não é recomendado, pois não podem digerir.

Dê o que comer a cada meia hora um pouquinho, antes de dar novamente, veja se digeriu. Na segunda semana dê a cada hora, logo a cada duas horas. Comece a alimenta-lo bem cedo e quando anoitecer deve descansar.
As aves DIURNAS não comem durante a noite até que estejam bem emplumadas, pois o matará por hipotermia.

É normal que suas necessidades sejam abundantes que revestidas por um “saco”, é assim pois seus pais podem pegar com o bico e jogar pra fora do ninho e manter a higiene dos filhotes.

3) Quantidade

Eles sentem o movimento e abrem o bico para pedir e quando não querem não pedem mais, o o bucho de vê logo abaixo, do tamanho de uma bolha, e quando está cheio e da cor da comida que deu pois é transparente, quando se esvazia, logo pedirá mais e você terá que dar. Não se corre o de dar demais, já que quando estão satisfeitos não abrem o bico para pedir e este é o sinal que não se deve dar mais. Tenha em conta que ao se deparar diante de um filhote RECÉM-NASCIDO, trabalhar com dietas caseiras é muito difícil, pois terá que conseguir PASTA DE CRIA, para que tenha chances de sobreviver!

4) Como dar de comer?

Dê o alimento com a ajuda de uma seringa (as de tuberculose, bem finas) e caso a seringa não seja suficientemente fina para o bico da ave, encaixe no extremo da seringa uma fina mangueira de borracha, que podem ser encontradas em farmácias.

5) Alimentando a partir da primeira semana

Publique a foto ou leve o filhote para um veterinário ESPECIALISTA EM AVES para ver a evolução do pássaro. É importante lembrar que deve incorporar alimentos mais complexos como sementes aos poucos e observe como o animal digere, as transições são complicadas, tem que ser muito precavido, dê aos poucos, quando abaixar o seu bucho e tenha evacuado, veja se digere bem. Faça isso preferencialmente durante o primeiro dia na manhã, assim tá tempo de correr ao veterinário caso necessário. Em sua papinha deve adicionar Nestom com cinco cereais ou equivalente.

Com um pouco de ração balanceada de cachorro Premium (evitar marcas de baixa qualidade, escolha a Royal ou Pro Plan, de preferência de frango com arroz). A proporção é ¾ partes de Nestom mais ¼ de ração, Ensure Plus ou pasta de bucho. A ração e o Nestom devem ser bem diluídos na água até que vire uma pasta e que possa misturar muito bem entre elas, NUNCA DÊ LEITE.

A preparação da refeição é feita em temperatura ambiente, nem fria, nem quente, pior isso mataria o nosso filhote. A água já está inclusa na misturam assim não é necessário dar água, já que não possui experiência de dar água ao filhote, pode entrar na falsa via e pode morrer afogado.

5) Alimentando após duas semanas de vida

Publique a foto ou leve o filhote para um veterinário ESPECIALISTA EM AVES para ver a evolução do pássaro. E a partir dessas informações será dada a dieta de acordo com sua espécie.

Recomendamos que entre em contato com a comunidade do Facebook chamada Refugio de Aves - Pájaros Caídos e deixe uma foto da ave, para que possamos saber sobre a espécie, idade e o estado em que ela se encontra para melhor ajuda-lo. Obrigado.

1) Como fazer um ninho? Imagem explicativa com quatro fotos e textos (em espanhol)
2) Cuidado para não dar a comida pelo canal de respiração
3) Modelo de “Seringa Mamadeira”
4) Com a seringa em mãos, procure aonde está o bucho

Fonte: Pájaros Caídos - Ayudandolos a Vivir, Assistência de Aves Urbanas Cidade dos Anjos.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Emergências em que os gatos necessitam de atendimento imediato

"Como um veterinário de emergência atendo alguns gatos em estado grave. E também conheço muitos donos com sentimento de culpa. Eles se perguntam se não poderia ter sido diferente se eles tivessem percebido antes os sinais.

Embora algumas emergências surgem subitamente e não são nada sutis, é verdade que muitas outras começam com sintomas vagos. É certo que saber reconhecer os sinais sutis vai melhorar e muito as chances de um bom resultado. Mas os proprietários não devem se sentir culpados se não conseguem reconhecer essas sutilezas - gatos não vêm com etiquetas de advertência, e uma pessoa que não conhece os sintomas não pode esperar reconhecê-los (e, por definição, os sintomas sutis são difíceis de reconhecer).

Por exemplo, eu tinha gatos - incluindo machos - por 25 anos antes de eu saber que qualquer irregularidade urinária em um gato macho pode ser uma emergência.

A lista a seguir é projetada para ajudá-lo a reconhecer as emergências felinos que sempre merecem uma visita imediata ao veterinário. No entanto, não é completa, e você pode se encontrar em uma situação ambígua não abrangida na lista. Se você está se perguntando se você precisa sair da cama a noite e correr para a clínica de emergência, em tal situação, há algumas diretrizes que você pode seguir.

Um indicador útil de saúde do gato é a cor das gengivas. Levante lábio do seu gato e olhar para as gengivas agora. Eles devem ser rosa e úmido.Observe regularmente a gengiva de seu gato, e você vai ter uma noção de como eles se parecem normalmente. Se você suspeitar que seu gato está doente e as gengivas estão pálidas, cinza, azul ou vermelho brilhante, o seu gato provavelmente está com problemas (embora você deve estar ciente de que o seu gato pode ainda estar em apuros, mesmo se as gengivas estão com cor-de-rosa que é normal).

Lembre-se também de que você deve ter liberdade para chamar o veterinário da família ou sua clínica de emergência local para tirar dúvidas sobre qualquer situação ambígua. A equipe deve ser capaz de oferecer orientação.

Finalmente, lembre-se que em caso de dúvida, é sempre mais seguro um veterinário avaliar o seu gato. Um exame físico que revela nada de errado não causa nenhum dano, não fazer nada sobre uma situação crítica pode levar a um desfecho fatal. 
Agora vamos listar algumas das emergências veterinárias felinos mais comuns e graves.


1. Dificuldade em respirar

Esta é a emergência mais urgente em qualquer indivíduo - gato, cachorro, ou humano - podem enfrentar. A morte ocorre depois de três minutos sem respirar, gatos com problemas respiratórios estão à beira de um desastre. Problemas respiratórios em gatos podem ser difíceis de reconhecer à primeira vista. Os sintomas que você deve atentar: estão arfando, respirando com a boca aberta, tosse, chiado, ruídos respiratórios anormais, respiração fora do padrão.


2. Micção anormal em gatos machos

Este tem o potencial de ser um sintoma de uma das crises mais graves qualquer gato pode enfrentar: obstrução urinária . Esta condição, que é fatal se não for tratada, ocorre quando os gatos são incapazes de urinar. Por razões anatômicas que ocorre quase exclusivamente nos machos. Gatos com essa condição sofre de uma dor agonizante, e, progride rápida mente para insuficiência renal, ruptura potencialmente bexiga, e níveis elevados de potássio no sangue, que causam parada cardíaca. Os sintomas iniciais podem ser sutis: gatos afetados podem urinar fora da caixa de areia, esforço para urinar, mas produzem apenas pequenas quantidades de urina, vocalizar, ou lamber seus genitais excessivamente. Portanto, qualquer gato macho com qualquer irregularidade urinário deve ser examinada por um veterinário imediatamente.Esteja ciente de que as fêmeas com irregularidades urinário também deve ver o veterinário. Não é um problema que leve o animal a morte sem o atendimento imediato, mas causa muita dor e desconforto que merecem tratamento.

3. Os sinais de dor severa ou sofrimento óbvio

Isto deve receber atenção veterinária imediata. Garante-se sempre o tratamento, mas também pode ser um sinal de problemas mais sérios, tais como a obstrução urinária (ver acima) ou tromboembolismo aórtico (ver abaixo).

Gatos instintivamente esconder a dor. Portanto, os sinais de dor em gatos são geralmente sutil. Um gato com dor pode:
Se esconder ou ficar quieto e retraído.
Perder seu apetite .
Respiração acelerada ou ofegante (Vídeo a cima) .
Agitados ou recusar-se a deitar-se, descansar ou dormir.
Tornar-se agressivo ou sofrer alterações de personalidade.
Lambedura excessiva, na área dolorida, ou se ressentem quando uma área dolorosa é tocado.Vocalização (uivando ou chorando) pode ser um sinal de ansiedade, agitação, medo, fome ou dor severa. A maioria dos gatos que sofrem de dor não vocalizam. Falta de vocalização não deve ser interpretada como ausência de dor.



4. Paralisia súbita da extremidade traseira

Enquanto nós estamos sobre o tema da dor, devemos discutir uma situação de emergência que está entre os eventos mais dolorosos que podem acontecer a um gato: tromboembolismo aórtico,( ou ATE). ATE é uma complicação de doenças do coração em gatos em que um coágulo aloja nas (geralmente) patas traseiras. Ela provoca paralisia súbita do extremidade traseira. Gatos afetados geralmente ficam ofegantes, vocalizam, e mostram outros sinais de aflição.Ele requer atenção veterinária imediata.

5. Parar de comer e / ou beber

Isso significa muitas vezes sérios problemas. Não é normal para qualquer pessoa ficar um dia inteiro sem comer quando a comida está disponível, e não comer pode ser um sintoma de (insuficiência renal, complicações do
diabetes,obstrução intestinal) e uma causa de (fígado gorduroso) grandes problemas de saúde. 

6. Vômitos e / ou diarreia, prolongados

Isso requer atenção veterinária imediata, especialmente quando o sangue está presente.Quase todos os gatos, ocasionalmente, tem vômitos ou ter fezes moles, e esses incidentes geralmente não são emergências. Mas os gatos que vomitam repetidamente ou têm diarreia com sangue devem ver o veterinário imediatamente. 

7. Conhecido ingestão de toxinas

A ingestão de produtos tóxicos devem ser tratada imediatamente. Ação rápida pode melhorar drasticamente os resultados em muitos tipos diferentes de toxicidade. 

8. Letargia profunda ou colapso

Isso deve provocar uma visita urgente ao veterinário. Letargia profunda, muitas vezes se manifesta como "não em movimento", se escondendo em um quarto por um período prolongado, e não reagindo a estímulos (como o abrindo a lata de sardinha ou latido do cachorro) de uma forma normal.

9. Convulsão

Embora a convulsão sozinha não é susceptível de ser uma ameaça à vida, os proprietários devem estar cientes de que as convulsões muitas vezes vêm em grupos que pioram ao longo de várias horas. Eles também podem ser um sintoma de exposição a toxinas tais como remédios, ou produtos de controlo de pulgas de baixa qualidade. Gatos que sofrem um ataque deve ir direto ao veterinário. 

10. Trauma

Este deve sempre acionar uma visita veterinária. Os proprietários de gatos com feridas abertas ou hemorragia maciça geralmente sabem disso intuitivamente. No entanto, às vezes os gatos que caíram de altura, foram atingidos por carros, atingido por portas de garagem, ou atacados por cães de grande porte podem ter grandes ferimentos internos ainda aparecer ileso após o incidente. Toda vez que você está ciente de tal ocorrência, seu gato deve ser verificado. 

11. Brigas com outros gatos

Gatos que estiveram em brigas com outros gatos devem ver o veterinário mais cedo ou mais tarde. Feridas de luta de gato são relativamente fáceis de tratar com antibióticos, se forem apanhados cedo. Se ocorrer um atraso, um abscesso pode se desenvolver, o que requer anestesia e cirurgia.
Os proprietários do gato devem se lembrar que esta lista não é completa, mas não é possível listar (ou sequer imaginar) a cada tipo de situação de emergência que um gato pode enfrentar. Quero reiterar que, se você estiver em dúvida, você deve chamar um veterinário, ou simplesmente ir ao veterinário. "

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Sangramento na gengiva de cães e gatos

Retenção do dente de leite
Sangramento nas gengivas podem resultar de algo simples como um ferimento na boca na disputa de um brinquedo ou de um fator bastante comum que são as Periodontites ou bem mais complexas como infecções e tumores:

Ferimento: um arranhão, um osso ou algum outro objeto preso entre os dentes podem causar uma pequena hemorragia que com uma leve pressão no local e aplicação de gelo ela cessa. No caso de um  sangramento abundante que você não consegue controlar, procure um veterinário de imediato. Se perceber uma fratura no dente, o animal deve se encaminhado para um veterinário especialista.
Dente fraturado
Dente fraturado (img:pettoothvet.com)

Doença Periodontal : No caso de sangramentos, a doença periodontal é a doença mais comumente diagnosticado em cães e gatos. De acordo com o Dr. Brook Niemiec " Com a idade de apenas dois anos, 80% dos cães e 70% dos gatos têm alguma forma de doença periodontal.  Com dentes soltos ou abscesso, um dente quebrado ou faltando, um corte profundo na gengiva ou céu da boca, um pólipo ou tumor na boca, uma doença inflamatória ou infecciosa ou retenção do dente de leite. Recomenda-se um exame anual (ou duas vezes) dos dentes do seu pet por um veterinário e a higiene com escovação diária em casa como prevenção.

catteeth
Gato  (img:http://pawcurious.com)
Doenças e infecções: Estomatite (sapinho), Erlichia, Leptospirose. Um fígado doente, por exemplo, deixa de produzir certos fatores de coagulação do sangue importantes. Toxinas liberadas a partir de problemas renais podem causar distúrbios hemorrágicos também, insuficiência renal ou hepática e câncer.
Estomatite em cão img:http://vetbook.org
Envenenamento: ingestão de produto tóxicos, como plantas, produtos químicos...

Se você perceber sangue nas gengivas do seu animal, examine cuidadosamente o interior de sua boca para encontrar a fonte do sangramento, observe, ferimentos, perfurações, dentes quebrados, alterações na gengiva como ulcerações,lesões escuras ou claras, abcesso, tumores. 
É bom lembrar que deficiência de alguns nutrientes no organismo também podem levar a hemorragia na gengiva.
Se a hemorragia não for contida no primeiro momento e você observou alguma anomalia na boca do seu bichinho, leve-o para uma avaliação de um Medico Veterinário!

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Como amamentar cãezinhos órfãos



A morte da mãe logo após o nascimento dos filhotes, fêmeas doentes, fêmeas que abandonam a cria após cesariana, com instintos maternos pouco desenvolvidos e filhotes muito grandes, são causas frequentes de filhotes órfãos. Este fato, considerado sempre como uma catástrofe, poderá, entretanto, ser superado com sucesso se todas as necessidades de cada filhote forem supridas por outros meios.
A tarefa é bastante exigente, sendo necessário grande aplicação e dedicação para se atingir um resultado satisfatório.
Algumas medidas podem diminuir a mortalidade dos recém nascidos órfãos, sendo que a alternativa mais óbvia é a substituição da mãe ausente por outra em estágio de lactação apropriado. Trata-se de uma medida que nem sempre é possível, pois requer uma grande coincidência para a substituição e um grande intercâmbio entre criadores; além disso, as fêmeas podem rejeitar os filhotes por não os reconhecer como seus.
Este problema pode ser amenizado, esfregando-se os recém nascidos com um pano com o cheiro da mãe adotiva e da secreção de seus filhotes. Caso a adoção seja eficiente e em período de lactação adequado, tornam-se dispensáveis quaisquer outros cuidados, uma vez que a mãe adotiva os fará.
Nos casos onde a fêmea não foi eficiente, o proprietário deverá substituir as funções da mãe. Estas funções abrangem a nutrição dos filhotes, manutenção da temperatura corpórea e estímulos que garantam a realização das funções vitais dos recém-nascidos.
Em casos de abandono ou morte da mãe, o proprietário deve realizar, imediatamente após o nascimento, o estímulo da respiração. Para isto deve-se fazer a limpeza do focinho do filhote recém-nascido e massagear-lhe de forma circular e cuidadosa o tórax. Após o estabelecimento dos movimentos respiratórios, os quais são facilmente observados pelo criador por meio do choro ou gritos e aumento e diminuição do volume do tórax, deve ser feito o estímulo da circulação periférica do animal.
Esta é realizada de modo a substituir o estímulo de lambedura da cadela em todo o corpo do filhote, podendo ser realizada com massagem delicada, utilizando-se um pano limpo e seco.
Como já foi visto, cuidados com a temperatura corporal dos filhotes devem ser rapidamente tomados. Para isto, utilizam-se lâmpadas incandescentes, de modo a manter os filhotes aquecidos à temperatura de 30 a 32°C durante os primeiros cinco dias de vida, sendo gradualmente diminuída até 24°C nas próximas quatro semanas. O proprietário deve ter o cuidado, durante o aquecimento dos filhotes, para que não ocorra superaquecimento ou mesmo queimaduras por contato direto deles com a lâmpada. Para melhor controle da temperatura, pode-se utilizar um termômetro simples.
Os filhotes não devem permanecer em contato direto com superfícies frias ou que possibilitem a perda de temperatura corporal; para isto, devem-se utilizar panos e jornais velhos, trocados periodicamente de modo a garantir uma eficiente higienização.
Os recém-nascidos sofrem também graves processos de desidratação, o que pode ser evitado esfregando-se, na região ventral de cada filhote (na barriga e no peito), um pouco de óleo de bebê, a cada dois ou três dias.
A ingestão inicial de colostro é de fundamental importância para a manutenção da imunidade do filhote contra diversas doenças. Nos casos em que não tenham mamado o colostro, devem ser levados a um médico veterinário para que este, por meio de bancos de colostro ou outras medidas, realize a imunização dos filhotes.
A alimentação dos recém-nascidos pode ser realizada pelos proprietários de forma artificial, mediante o fornecimento de leite com formulação preestabelecida e citada a seguir. Deve-se ter em mente que os filhotes alimentam-se, com a cadela, em pequenas quantidades, uma vez que seu estômago não comporta grandes quantidades porções alimento. Desta forma, devem ser alimentados várias vezes ao dia, o que requer bastante dedicação e paciência do tratador.

Leite caseiro para alimentar cachorrinhos


 

Leite caseiro para filhotes 

*200 ml de leite integral
*1 gema de ovo
*1 col. de chá de óleo vegetal (soja, milho, canola ou girassol)
*1 pitada de sal
*1 col. de chá de mel
*10 gotas de vitamina B12 (encontrada em farmácias)
*1 col. de sopa de água filtrada

Misture os ingredientes, aqueça na temperatura de 37ºC, ofereça aos bebês na mamadeira e guarde o restante na geladeira.

Outra receita

Receita do leite artificial (para um litro) :
· 800ml de leite integral
· 200ml de creme de leite
· 4 colheres de sopa de Calcigenol.
· 1 colher de sopa de Vitaminer líquido
·Até os 15 dias de idade, adicionar também uma colher de sopa de óleo de fígado de bacalhau; suspendendo-o após este período.
Da terceira até a quarta semanas de vida, engrossar o leite, utilizando três colheres de sopa de leite em pó para um copo de leite de vaca.
Idade do cãoFreqüência de mamadasDose diária/100g de filhotepapinharação
1a semanaCada 2 horas13 ml
2semanaCada 3 horas17 ml
3semanaCada 3 horas20 ml
4a semanaCada 4 horas22 mlIntrodução gradativa
5a semana2 a 3 vezes ao dia2 a 4 vezes ao dia
O leite da cadela é mais “forte” que o leite de vaca, pois os cães mamam por um período máximo de um mês e precisam ganhar peso e condições para manutenção sem cuidados maternos.
O leite artificial pode ser armazenado em geladeira (não em congelador) durante uma semana, devendo ser retiradas pequenas quantidades que devem ser aquecidas a 40°C antes de utilizadas.
Estimuladas as funções vitais do filhote (temperatura e alimentação), a tratador deve também estimular os reflexos de urina e de defecação. Para tanto, utiliza-se algodão embebido em água morna ou óleo de bebê para massagear delicadamente o ânus e genitais dos filhotes várias vezes ao dia, após a alimentação, como a cadela faz.
O médico veterinário deve ser sempre consultado ao longo de todo o processo de cuidados com filhotes órfãos, principalmente em situações em que onde o tratador observe qualquer alteração na saúde de seus filhotes.
Fontes:

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Reumatismo em cães e gatos

Reumatismo é um termo não-específico para uma variedade de doenças como a febre reumática, a artrite reumatoide, a artrite comum, a artrose, entre  outras e condições caracterizadas por inflamação, dor e a limitação de movimento nas articulações e estruturas relacionadas. Ele não é uma doença única, e pode ser localizada ou generalizada. Embora o termo está atualmente fora de uso comum, pode ser usado quando um diagnóstico oficial de artrite degenerativa ou doença articular é incerto. (fonte:http://pets.thenest.com/)

O INVERNO E O REUMATISMO EM CÃES E GATOS

A chegada do inverno, muitas vezes, agrava as dores de uma pessoa comum , especialmente no clima frio e úmido, nos animais de estimação não é diferente, podendo ter em comum os mesmos sintomas. Isto pode incluir vários graus de claudicação, rigidez, fraqueza e dor. Muitos animais disfarçam sua dor, mas é possível observar que eles tornam-se  relutantes em subir ou descer escadas, ou ir para fora brincar, correr atrás da bola, ou pular como no caso dos gatos (você pode notar que antes ele subia no balcão com um grande salto, agora ele evita e usa vários obstáculos com pequenos pulos até chegar ao balcão ). O simples gesto de se levantar da cama pode causar muita dor e levar o cão a soltar um curto ganido.

Certamente, se algum destes sintomas estão presentes com a chegada do clima frio, um exame completo e avaliação clínica de um veterinário deve ser feita para o diagnóstico e tratamento adequado. 
Exames de sangue e Raio X, podem ser solicitados.
Existem alguns suplementos nutricionais que podem ser utilizados preventivamente ou quando seu animal apresentar alguns sintomas. Vários produtos de glucosamina, Antioxidantes como Proanthozone podem ajudar a diminuir a inflamação das articulações e tecidos afetados, diminuindo o que é conhecido como formação de radicais livres, que acredita-se estão envolvidos com muitos dos sintomas (converse com seu Veterinário de confiança).

A suplementação de ácidos graxos, como o ômega-3 para muitos desses animais de estimação pode ser benéfica. No entanto, se o seu animal de estimação tem condições médicas pré-existentes e / ou está fazendo uso de outros medicamentos para a  Artrite, é fundamental conversar com seu veterinário antes de iniciar qualquer suplementação. Além disso, uma cama ortopédica ou uma cama aquecida (você pode usar almofada térmica ou *bolsas de água quente ), podem ajudar a manter seu animal de estimação quente, aliviando o estresse sobre as articulações.Evite caixas de areia com paredes muito altas se seu gatinho está com dores. Procure dar conforto e facilidades ao seu bichinho que sofre com o reumatismo. (
Fonte:http://goo.gl/oaZFBq)

Aprendendo um pouco mais.

...A causa mais comum de reumatismo em animais de companhia é a velhice, embora esta doença pode realmente afetar cães jovens também. Algumas raças também podem ser mais suscetíveis principalmente cães de raça pura (Goldem, Boxer, Chiuaua, dentre outras...) . O Reumatismo também pode resultar da acumulação de produtos residuais metabólicos nos músculos. A alimentação que você da ao seu animal de estimação também é importante, pois certos alimentos podem aliviar os sintomas do reumatismo, ajudando a eliminar os resíduos tóxicos do sistema.

Os cães domésticos que passam muito tempo ao ar livre (especialmente no tempo de gelado) são mais propensos a sofrer de reumatismo. Peso adicional também vai colocar pressão extra sobre as articulações , por isso, se o seu gato ou cão é obeso ou está a cima do peso ideal, este pode ser um bom momento para iniciar uma dieta saudável. Outras causas podem incluir:

  • Anomalia óssea
  • Instabilidade dos ligamentos circundantes e tendões
  • Danos articulações
  • Infecção
  • Prejuízo causado por um sistema imunológico fraco (fonte:http://www.nativeremedies.com)
....Diz o Prof. Dr. Gudzent que o reumatismo em todas as suas formas agudas e crônicas tem de ser considerado com doença alérgica, isto é, como reação de hipersensibilidade do organismo diante de qualquer substância.
O tóxico produzido pela reação orgânica de hipersensibilidade deve procurar-se na albumina e quase exclusivamente na albumina dos ovos da alimentação.
Outros investigadores demonstraram, entretanto que, além da prejudicial albumina da alimentação, atuam como toxinas os produtos proteicos de exceção das bactérias e de outros organismos vivos, podendo ser origem de mudanças e alterações funcionais no sistema nervoso central, pelo que se deve insistir na destruição dos germes infecciosos de todo e qualquer tipo. 
Os focos sépticos têm de ser procurados nos dentes, amídalas, ouvidos, seios nasais, apêndice, intestino, vesícula, ovários e na próstata. Por isso, uma infecção tuberculosa sofrida na meninice ou na juventude e depois curada também pode dar ocasião a uma mudança no sistema nervoso central e, portanto, á formação ulterior de reumatismo. As primeiras conseqüências das alterações no sistema de regulação central são perturbações na irrigação sanguínea, em órgãos e tecidos. Se esta anormalidade na irrigação tem lugar num músculo, tudo se produz, por exemplo, nos músculos cardíacos, produz-se então o estado de reumatismo cardíaco com todas as suas conseqüências para os vasos e a circulação. (fonte:http://dicasnaturais.blogspot.com.br)

Fonte: Dicas Peludas.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Infecção do trato urinário em cães e gatos

Infecção do Trato Urinário em Cães e Gatos Infecção do trato urinário (ITU) é um dos problemas de saúde mais comuns em cães e gatos. E a infecção bacteriana é uma das causas mais frequentes de infecção do trato urinário. Quando a bactéria entra no trato urinário através da uretra e se multiplica na bexiga,  pode levar a ITU. Geralmente, os gatos são mais propensas a UTI do que os cães.

Causas

Infecção do trato urinário em animais tais como cães e gatos é causada principalmente pela bactéria, Escherichia coli. 

Outros agentes causadores são: 
  • Proteus mirabilis
  • Pseudomonas
  • Enterococcus e Klebsiella. 
  • Tumor de bexiga
  • câncer de bexiga 
  • anormalidades do trato urinário pode aumentar o risco de infecção do trato urinário. 
  • Pedra nos rins provoca um bloqueio do trato urinário, levando à infecção. 
  • Segundo alguns pesquisadores, ITU em cães e gatos está associada a sua dieta.  Alimentos secos (ração) para animais podem ser contaminados com bactérias, o que pode causar a infecção. 
  • Armazenamento inadequado de alimentos e práticas de alimentação pouco saudáveis ​​pode conduzir a multiplicação de E. coli.

Os sintomas

Há dois tipos de infecção do trato urinário:
 
infecção do trato urinário superior e infecção do trato urinário inferior. 
  • Sintomas da Infecção do trato urinário superior : vômitos, perda de peso e anorexia. 
  • Os sinais e sintomas de infecção do trato urinário inferior estão relacionados com alterações na micção. Isso inclui problemas e dor extrema durante urinar. A freqüência de micção é aumentada. Não está se esforçando ao urinar e dor localizada. A urina é turva e fétida. Pode haver uma presença de sangue na urina (hematúria). 

Alguns outros sintomas de ITU são:
  • dor na área abdominal inferior
  • febre
  • fadiga
  • letargia e perda de apetite.a
  • aumento da ingestão de água (Polidipsia)
  • aumento da produção de urina (Poliúria)
  • urina com odor forte, pútrido
  • alteração da cor da urina (amarelo forte, avermelhada, esverdeada)
  • sedimento na urina (conteúdo arenoso)
  • tempo e posição de micção alterados (muito tempo em mesmo posicionamento, machos não castrados urinando em posição de fêmea)
  • frequência e quantidade de urina alterados (alta frequência, com pouco volume por micção)
Quando você perceber esses sintomas em seu animal de estimação, você deve imediatamente levá-lo ao veterinário.
O diagnóstico precoce é a melhor maneira de prevenir ou retardar a perda de função renal ou o desenvolvimento da insuficiência. Qualquer doença do trato urinário quando recidivante ou não tratada adequadamente pode levar a doença ou insuficiência renal, mesmo alterações consideradas simples como as infecções de bexiga.(http://www.clinivet.com.br )
Diagnóstico

O diagnóstico de ITU em cães e gatos é feito com a ajuda de exame físico, antecedentes médicos e sintomas. O veterinário realiza um exame físico completo, incluindo a palpação do abdômen. O histórico médico inclui as questões sobre se seu animal de estimação é castrado e com que idade, do consumo de água, medicamentos anteriores, doença ou alterações na micção, tipo de alimentação. Análise da urina é feito para determinar a presença de bactérias, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e cristais. Urina excessivamente alcalina indica a possibilidade de UTI. Cultura e sensibilidade de urina é realizada para identificar o agente causador.


Tratamento

Esta infecção em cães e gatos é tratado com um uso de antibióticos. No caso de infecções graves ou persistentes infecções do trato urinário, a cateterização ou cirurgia pode ser necessária. Ela pode ser tratada com alguns remédios à base de plantas. Goldenrod composto Cavalinha é a tintura de ervas, que podem ajudar a aliviar os sintomas irritantes de UTI. Algumas outras ervas utilizadas para o tratamento de UTI são Berberina, Cranberry e Ester-C. Estas ervas ajudam a reduzir a inflamação e controlar os sintomas.

Para evitar esses problemas de saúde, você deve cuidar bem de seu animal de estimação. A saúde do seu cão e gato de saúde dependerá da quantidade de atenção que você gasta em sua nutrição e outras questões relacionadas à saúde. Junto com isso, garantir que você dispensa tempo e da ao seu animal de estimação exercício e brincadeiras para mantê-lo saudável e feliz para sempre.

Fontes pesquisadas: 
http://www.clinivet.com.br/servicos/nefrologia (recomendo visita a este link para mais informações sobre este assunto)

Fonte: Dicas Peludas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...