quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Receitas caseiras para tratar seu cachorro

Ajude o seu bichinho com receitas naturais

1 – Pulgas: chá de arruda
Para repelir pulgas do seu cachorro, pingar uma gota de chá de arruda na pele do mesmo. Sarna : melão amargo (ou melão-de-são-caetano) É necessário fazer o tratamento por três semanas. Dê um banho normal no cachorro semanalmente, secando com toalha e secador. Posteriormente, aplique o suco puro do melão. Deixe agir por 10 minutos (atenção!: o cachorro não pode lamber, é tóxico!), enxágue bem e seque.

2. Aumente a imunidade do seu cachorro: aveia
Se ele estiver adoentado, misture na ração entre 1 e 2 col. (café, chá, sobremesa ou sopa, conforme o tamanho do cachorro). Mas atenção, a aveia poderá ocasionar diarréia no cão! Nesse caso, use o chá das folhas.

3. Acabe com cólicas e desintoxique seu cachorro: água de arroz e chá de erva-doce
A água de arroz ajuda a desintoxicar e o chá alivia cólicas. Lave arroz cru (use de cada vez um copo de água para cada ½ xícara de arroz comum) e separe a terceira passagem da água. Coloque numa seringa sem agulha e dê um pouquinho do líquido várias vezes ao dia. Intercale o remedinho com chá de erva-doce, que alivia as cólicas.

4. Para acalmar cachorros que ficam sozinhos: folhas de maracujá (passiflora)
Numa panela sem tampa, ferva por 10 minutos de 3 a 5 g de folhas de maracujá em 250 ml de água. Quando esfriar, misture esse chá na água que o animal bebe.

5. Espantar parasitas, como pulgas e carrapatos: arruda
Prepare uma infusão com 20g de folhas de arruda em 1 litro de água quente (sem ferver) e use como a última água de enxágue. Deixe secar naturalmente. Galhos da erva-de-santa-maria sob a cama deles agem como repelente.

6. Cicatrização mais rápida para pequenos machucados: couve
Coloque uma folha de couve macerada sobre o ferimento. Mas, se ele insistir em comer o curativo, use o plano B: deixe a couve pra lá e misture 1 parte de tintura de calêndula em 2 partes de água fervida e filtrada e passe no machucado de três a quatro vezes ao dia.

7. Aliviar sintomas de gripes, resfriados e tosses: guaco
O veterinário já deu o diagnóstico? Então prepare o xarope: ferva 6 folhas picadas de guaco em ½ litro de água, coe, misture o suco de 1 limão e adoce com 3 col. (sopa) de mel puro. Dê 1 col. (de chá, sobremesa ou sopa, conforme o tamanho do bicho), de três a quatro vezes ao dia.

8. Leite caseiro para filhotes
*200 ml de leite integral
*1 gema de ovo
*1 col. de chá de óleo vegetal (soja, milho, canola ou girassol)
*1 pitada de sal
*1 col. de chá de mel
*10 gotas de vitamina B12 (encontrada em farmácias)
*1 col. de sopa de água filtrada

Misture os ingredientes, aqueça na temperatura de 37ºC, ofereça aos bebês na mamadeira e guarde o restante na geladeira.

9. Frontline caseiro
Ingredientes:

* 1 litro de álcool – compre álcool de cereais – é melhor do que o de supermercado
* 30 pedras de cânfora ou 60g.
* 1 pacotinho de cravo da índia
* 1 copo de vinagre branco.


Modo de fazer:
Misture tudo e deixe em infusão até dissolver a cânfora.
Misture todos os ingredientes, coloque num borrifador de plantinhas.
Use bastante nos pêlos dos peludos (cães e gatos), na casa depois de varrer, nas casinhas deles… até em você pois o efeito repelente serve contra mosquitos em humanos também.
Depois é só dar o banho, secar e colocar mais a solução pra garantir.

Observação:
1º) Eu fiz o frontline caseiro para os meus animais (gatos e cachorros) e é excelente. Dá prá passar nos filhotinhos sem intoxicá-los.
2°) Para afastar as pulgas é ótimo plantar a erva de santa maria, que aqui no Rio Grande do Sul é conhecida como menstruz, mastruz ou matruz.

Fonte: Portal da Cinofilia, Portal Amais

domingo, 10 de outubro de 2010

Por que sou vegetariana?

À vocês, meus queridos alunos e amigos, que me perguntam sempre por que sou vegetariana.

Quando manifestamos realmente o “ato de amar” em nosso interior, que deve acontecer de forma natural conforme nossa evolução espiritual, já não conseguimos mais ingerir alimentos provindos da matança dos animais.
Tornamo-nos naturalmente incapazes de ferir qualquer ser , por amor.
Quando sentimos que ingerir carne torna-se um ato cruel, então mudaremos automaticamente nossos hábitos alimentares.
Ao respeitarmos nossa própria vida, passamos a respeitar a vida dos demais seres.
Parece bobagem, mas você já viu o quanto a galinha é amorosa com sua prole, debaixo das asas, ou melhor, era amorosa quando era criada a solta, no quintal?
Velhos tempos estes…
Agora, só vemos a galinha morta ou assada na mesa, e comemos com satisfação.
Não dá para não pensar nesta situação.
Quando passamos a pensar assim, já mudamos totalmente. Evoluímos do amor à nossa família para o amor à todas as famílias da face da Terra. É um amor muito maior.
A perda de respeito pela vida resulta em lutas e homicídios e, em escala maior, pode provocar até as guerras.
Podemos viver saudavelmente sem o consumo das proteínas de origem animal. Já está provado cientificamente que o homem não precisa da proteína animal para sobreviver e sim dos aminoácidos, que compõe as proteínas. Estes aminoácidos são encontrados nos grãos como soja, ervilha, lentilha, etc.
A tristeza do animal e as toxinas causadas no momento de sua morte, vão para o sangue e tornam-se tóxicas ao homem, causando doenças como câncer.
Para rompermos com velhos hábitos que vem desde muitas gerações, heranças de pais para filhos, precisamos quebrar paradigmas, ser corajosos.
Devemos vencer a nós mesmos de uma forma natural, voltar os desejos os gostos e as tendências para a mente natural, que ama a natureza e tudo o que ela possui.
Então vamos escutar este “ser sábio” que habita em nosso interior aplaudindo nossas decisões, e a natureza agradece.

Fonte: Bemtefiz
Imagem:Ovocausto

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Tudo está em nossas mãos

Eu recebo por email inúmeros pedidos de ajuda para divulgar animais para adoção. Não sei se ajudo realmente, o blog não tem tantos leitores assim e nunca recebi nenhum email dizendo que a divulgação no blog tenha colaborado para alguma adoção. Mesmo assim procuro fazer com que esse espaço tenha uma utilidade social. Eu mesma tenho animais aqui em casa que eram para adoção e acabaram ficando. Acho que você tem que ter um jeito de vendedor para convencer as pessoas de que adotar é um ato de amor.


Tem pessoas com mais afinidade com cachorros, outros com gatos, outros com pássaros e devemos respeitar essas predileções. Eu só não concordo quando alguém diz que ama cachorros e odeia gatos, aí eu acho que é demais. Você pode não ter jeito com determinado animal, mas dizer que ama uns e odeia outros me soa muito estranho. Talvez pessoas que digam isso sejam os primeiros a abandonar seu animal velhinho quando começa a dar muito trabalho.


Pra manter meus animais alimentados muitas vezes deixei de comprar algo pra mim, e não fez falta porque eram apenas bens materiais. Também não quero dizer que sou melhor do que qualquer outra pessoa porque faço isso, mas isso me faz muito bem.


Eu gostaria muito de poder convencer as pessoas que criar um animal, poder vê-los crescer ou mesmo adotá-los depois de adultos é muito bom, mas às vezes fico em dúvida sobre essa minha capacidade de convencimento. Queria poder fazer mais, mas fico impedida por uma série de barreiras que gostaria de derrubar, a principal delas é a financeira. Fico pensando o quanto pessoas botam seu dinheiro fora em coisas fúteis, quando poderiam direcionar um pouquinho disso para instituições que cuidam de animais de rua, que recolhem animais muito machucados, atropelados ou com tumores enormes.

Tudo está em nossas mãos, na capacidade que temos de nos tocar, nos emocionar com esses seres por vezes tão desprezados e que precisam tanto de nós, da nossa consciência e solidariedade. E essa capacidade é diretamente proporcional a educação que recebemos, principalmente em relação ao trato com os animais.


Como diz o texto escrito pelo Instituto Nina Rosa, "A educação de valores é uma das principais ferramentas para reverter a brutal realidade dos animais no planeta. É a forma sensibilizante, amorosa, de contribuir para transformar humanos em seres mais humanos. Deve-se iniciar em tenra idade, por meio do exemplo e depois continuar no ensino formal, inspirando, apoiando e valorizando sentimentos de compaixão, ética e solidariedade".

Foi assim que eduquei meus filhos e tenho muito orgulho deles.

Imagem: Amandaism Art

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Sou vegetariana

São tantos os dilemas éticos pelos quais passamos durante a nossa vida..O meu mais doloroso dilema foi amar e respeitar os animais como seres capazes de sentir dor, sofrer...e me alimentar deles. Foi muito complicado. 


Muitas vezes questionei a justiça divina por permitir tamanhas atrocidades. Muitas vezes odiei quando diziam que "os animais nasciam para servir ao homem". Nem vou dizer o resto das barbaridades que ainda ouço em nome de uma refeição que cheira a sangue e sofrimento.


Sou a única vegetariana aqui em casa, mas meus filhos diminuíram muito o consumo de carne. Até porque se eles quiserem carne terão que prepará-la.O interessante é que eles acabaram adotando muitas das minhas receitas, como a maionese vegetal, e gostando mais do que a maionese convencional.


Quem não é vegetariano pensa que se deixamos de comer carne nos alimentaremos apenas de alface. Puro engano, a minha alimentação ficou mais rica, inclusive porque comecei a consumir os alimentos integrais.


Dia desses surgiu esse tema na minha escola, como eu me alimentava. No outro dia levei um livro para a minha colega com várias receitas que não incluíam produto de origem animal. Ela está com o livro testando várias receitas.


Eu não peço que você se torne vegetariano, o que eu peço é que saiba que muitas vidas são poupadas e muito sofrimento evitado se você deixar de comer carne pelo menos uma vez por semana. Não somente a carne mas todo produto de origem animal que para ser produzido gere sofrimento, e nisso se inclui os ovos e o leite.


Aqui no blog tem vários sites sobre vegetarianismo onde você poderá saber mais sobre o assunto, inclusive com muitas receitas para você experimentar.


Imagem: Ilker

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Veja como denunciar maus-tratos aos animais



PROTEÇÃO E DEFESA AOS ANIMAIS
"Salvando os animais da ameaça humana".
Lei: abandono e maus-tratos é crime. Veja como denunciar!

Todo e qualquer animal tem o mesmo direito à vida que os seres humanos. Lembre-se de que eles habitam o planeta Terra bem antes do que o ser humano! O invasor aqui no caso somos nós! Respeitar e proteger os animais é um dever assegurado por leis municipais, estaduais, federais e internacionais. 

Caso você veja ou saiba de maus-tratos cometidos contra qualquer tipo de animal, não pense duas vezes: vá a delegacia de polícia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência.A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). É importante levar com você uma cópia do número da Lei (no caso, a 9.605/98) e do Art. 32 porque, em geral, as autoridades policiais nem tem conhecimento dessa lei. Leve também o Art. 319 do Código Penal, caso  a autoridade se recuse a abrir o Boletim de Ocorrência. Afinal de contas estamos no Brasil, e se os próprios cidadãos deste País sofrem com o descaso de muitas autoridades, imagine os animais! Eis o texto da Lei:

Lei Federal nº 9.605 de 1998

Art.32. Praticar ato de abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.
Pena - detenção de três meses a um ano e multa.
§ Primeiro - Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animais vivos, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.
§ Segundo - pena é aumentada de um terço a um sexto, se ocorre morte do animal.
·  
Decreto 24.645 (10-07-34)

Art. 1º - Todos os animais existentes no país são tutelados do Estado.
Art. 2º - § 3º - Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Público, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais.
Art. 16º - As autoridades federais, estaduais e municipais prestarão aos membros das Sociedades Protetoras dos Animais, a cooperação necessária para fazer cumprir a presente Lei.



sexta-feira, 23 de julho de 2010

Amor incondicional

Adoro contar histórias de amor, elas me fazem chorar. Repasso aqui a história presenciada pela Adhri H., que recebi por email. 


" No dia 10/07, fui a um asilo levar algumas doações. Como sempre, vem ao meu encontro algum caso de animal. Este caso me chamou muito a atenção, fiquei perturbada devido ao tamanho do amor que vi. Um homem sem uma perna, em uma cadeira de rodas, me perguntou se eu teria algum casaco para dar a ele (nesse dia estava muito frio). Quando olhei para ele o meu olhar foi atraído para duas cadelas, uma em seu colo e a outra ao lado. Entreguei a ele vários casacos e algumas camisetas, ele estava muito sujo e sem agasalho. Comecei a conversar com Miguel, saber um pouco mais da sua história, do motivo de morar nas ruas.Ele me contou que perdeu uma perna aos treze anos, um trem a decepou e ele veio para a capital em busca de trabalho. Mas não achou nada por aqui e perdeu contato com a sua família e os anos foram se passando...Hoje ele tem 57 anos e dois grandes amores, as suas cadelas, ele se refere a elas como a "sua família". Ele poderia ir para um asilo? Um albergue para passar as noites? Sim, poderia, mas ele não abre mão das suas amigas. Ele disse, um lugar que não aceita elas também não me aceita. Então prefere passar frio, ficar na chuva, abrir mão de uma cama por amor a suas amigas.Elas não se separam dele, uma tem 12 anos e a outra 8. Ele simplesmente as ama incondicionalmente. Acredito que morreria sem as cadelas e elas também sem o seu dono.Elas estão bem cuidadas, mas tem aquele olhar de quem vive na rua, feito o seu dono, um ar de desesperança. Outro fato que me chamou a atenção, perguntei se elas eram castradas, ele me falou com orgulho, sou consciente e me mostrou o corte cirúrgico, coisa que muita gente que mora em casa nem se preocupa. Ele que mora na rua ficou preocupado com isso. Mais uma vez ele me surpreendeu. Fui ver onde ele mora, é em uma esquina, na avenida Jabaquara com a rua Paracatu, debaixo de uma marquise, tendo como vizinho muito lixo
Será que alguém poderia ajudá-lo?".
.

domingo, 4 de julho de 2010

Não use produtos testados em animais


Precisamos pesquisar para saber o que as empresas fazem longe do nosso olhar. Quando compramos um produto que teve como resultado o sofrimento terrível do animal nós somos coniventes. Muitas vezes não queremos saber das verdades, porque é mais fácil "tapar o sol com a peneira". Mesmo que não queiramos enxergar, para dar um basta precisamos parar de consumir produtos que testem em animais.
O site PEA (Projeto Esperança Animal) traz muitos esclarecimentos sobre o assunto. Vale a pena conferir!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Por amor aos cavalos

     Por amor aos cavalos não podemos fechar os nossos olhos e ver as barbaridades que são feitas a eles todos os dias. Precisamos dizer não às agressões a que os cavalos são submetidos por seus donos, ou melhor, seus algozes. Essas imagens recebi num email, que precisa de 500 assinaturas para mandar a organização internacional de proteção aos animais PETA. Já mandei para os meus contatos, se você quiser fazer parte desse grupo entre em contato comigo que eu te enviarei o email.
Por favor, vamos fazer alguma coisa!

sábado, 12 de junho de 2010

Em respeito e defesa da vida animal - Projeto de Lei 215/2007, de autoria do Deputado Tripoli


O Projeto de Lei n. 215/2007, que institui o Código Federal de Bem-Estar Animal, de autoria do Deputado Federal Ricardo Tripoli (PSDB-SP), é um forte instrumento legal de defesa animal. Acompanha as exigências da União Européia, vedando práticas e regulamentando atividades na área de produção animal, experimentação e controle populacional de animais em meio urbano. Aprovar um projeto deste porte no Congresso Nacional é bastante complexo, pois a maioria dos parlamentares não se importa com a vida animal. Por isso, precisamos demonstrar a força das pessoas que amam e defendem os animais com este abaixo-assinado, pedindo urgência na aprovação do Código de Bem-Estar Animal.
Abaixo assinado em respeito e defesa da vida animal !
     
Precisamos de 500 mil assinaturas!

Participe! Traga seus familiares, amigos, colegas!

Os animais não dominam nossa linguagem, não escrevem, não votam. Nós falamos, lutamos, e temos força para defendê-los!

Assine por favor!

Bola de pelos


      Como fazem uma meticulosa higiene diária, os gatos desenvolvem uma bola de pelos no estômago. Isso acontece porque a língua de um gato parece uma lixa ao toque, porque possui muitos pequenos filamentos. Esses filamentos prendem o pelo lambido, que depois é engolido pelo gato. Se o pelo do gato se acumular no estômago sem passar para o trato intestinal, o gato irá vomitar, o que é um recurso natural para se livrar dos pelos.
      A perda excessiva de pelos também predispõe o gato à bola de pelos. Gatos que vivem dentro de casa, mais expostos à luz artificial, perdem mais pelos dos que vivem fora e dentro de casa. A muda de pelos também pode se intensificar por deficiência nutricional, anormalidade hormonal ou doença crônica. Gatos nervosos ou submetidos a estresse intenso se lambem demais aumentando a ingestão de pelos.
      A maioria dos gatos elimina as bolas de pelos naturalmente. Vômitos esporádicos são o sinal mais comum de presença de bolas maiores no estômago do gato.
      Para minimizar as bolas de pelos, a escovação diária no gato ajuda bastante. Também pode-se administrar semanalmente um produto laxativo de bola de pelos que ajuda a passagem dos pelos lambidos e a aglomerados através do sistema digestivo do gato.
      Se o material vomitado contém sangue e cheiro ruim, entre em contato imediatamente com o veterinário.

Fonte: Por Sheldon Rubin - traduzido por HowStuffWorks Brasil,  Resumão - Como cuidar bem do seu gato

quinta-feira, 3 de junho de 2010

O pulo do gato: um segredo anatômico



      Como todo bom felino, o gato, ao perceber a presença da presa, prepara-se para o bote. Este é um dos seus números mais preciosos: o famoso pulo do gato. Ele pode se aproximar sem ser visto e sem ruídos. Para isso, conta com o auxílio de suas patas digitígradas, ou seja, caminha literalmente na ponta dos pés. Mas o segredo do sucesso não está apenas nesse detalhe. Cada parte de seu corpo foi adaptada para movimentos ágeis e inesperados. Um deles é a corrida de pequena extensão, na qual é perito. Ganhando velocidade, salta flexionando as patas traseiras e, estendenso-se completamente no ar, cai sobre a presa. Se o bote falhar, ele pode rapidamente repetir a proeza e cercando a presa de outro ângulo.
      Por trás de todas essas fases está um magnifico conjunto de ossos e  músculos. A coluna vertebral dos gatos é extremamente flexível, pois a articulação entre as vértebras, mais numerosas do que nos humanos, é menos rígida, com ligamentos eláticos e poucas proeminências. O mesmo acontece com sua caixa torácica, pequena e bastante cartilaginosa. Essas características, somadas, dão-lhe a capacidade de arquear as costas ou achatar o corpo de tal forma que consegue muita facilidade passar por frestas muito estreitas. A coluna curvada guarda uma imensa energia potencial, funciona como uma mola. Essa vantagem, aliada à poderosa impulsão da musculatura dos membros traseiros, já lhe basta para galgar um muro alto sem precisar correr. Essa mesma flexibilidade anatômica permite também ao gato mudar rapidamente de posição, saltar para trás, rolar no chão ou escalar um telhado. É um verdadeiro acrobata da natureza.

Fonte: Globo Ciências. Ano 7, nº 78

sábado, 29 de maio de 2010

A utilidade do sal para os animais domésticos


Infestação de pulgas
      Caso a sua casa tenha sofrido uma infestação de pulgas, polvilhe sal nos carpetes e nos tapetes para matar os ovos de pulgas  que possam existir ali. Deixe-o por algumas horas e depois passe o aspirador. Repita a operação uma vez por semana, durante seis semanas.
Ao colocar sal no saco do aspirador,  os ovos que foram aspirados também morrerão.
Biscoitos para cachorros que acabam com as pulgas
      Esses biscoitos permanecem frescos por algumas semanas e ajudam no controle das pulgas.
      Em uma tijela grande, misture 3 colheres de sopa de óleo vegetal com  1 colher de sopa de alho em pó. Em outra tijela, misture 2 xícaras de farinha de trigo, 1/2 xícara de germe de trigo, 1/2 xícara de levedura, e uma colher de chá de sal. Adicione aos poucos o óleo e o alho aos ingredientes secos e acrescente 1 xícara de caldo de galinha quando a mistura ficar seca demais.
      Misture bem os ingredientes até obter uma consistência pastosa. Enrole a massa sobre uma superfície polvilhadacom farinha até a largura de 2,5 cm. Cortar a massa em quadrados ou utilize um cortador de biscoitas para dar forma aos biscoitos.Colocar a massa dentro de uma assadeira untada, e asse a uma temperatura de 175°C durante  20 a 25 minutos ou até que as bordas dourem. Deixe os biscoitos esfriando durante duas horas e depois coloque-os em saco plástico, em local onde os cachorros não alcancem.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Como prestar primeiros socorros a um cão



      Uma vez fui conter dois cachorros que estavam brigando e quase que fiquei sem o meu dedo indicador direito. Na verdade, agi por impulsividade sem saber direito o que fazer. Acredito que muita gente passa por isso, ver um animal machucado por briga ou por atropelamento e não saber como agir.
      Numa dessas minhas buscas pela internet achei uma série de artigos que ensina como   prestar os primeiros socorros aos cães. De início ele explica como conter o animal num momento em que pode estar com muita dor ou assustado e tudo acompanhado por desenhos de todas as etapas. Ao todo são 27 ítens que vai desde como acalmar o animal, transportar o cão machucado, dar remédio via oral, tratar de um cão que está sangrando, com uma perna quebrada ou engasgado, entre outros assuntos.



domingo, 16 de maio de 2010

Kit primeiros socorros para animais



      Assim como devemos ter uma caixa de primeiros socorros para a nossa família, também devemos ter uma para os primeiros socorros dos nosso amigos animais.
      A lista que apresento foi elaborada pela médica veterinária Patrícia C. de Checchi.

*Tesoura: Para cortar a faixa, gaze e para cortar os pêlos em volta da ferida.

*Loção antisséptica: para tratamento de feridas, abrasões, pequenas queimaduras, e as chamadas feridas em hot spots.

*Gaze: para limpeza, tampar e forrar ferimentos.

*Toalhinhas de álcool: use para limpar a tesoura, pinça e mãos. (Não use nas feridas)

*Vetrap: é uma bandagem flexiva usada para cobrir ou estabilizar ferimentos. Adere em si mesma, não necessitando de pregador ou fita adesiva. (Cuidado: Não cobrir com força para não prender a circulação)

*Povidine: Concede uma ação antisséptica na prevenção de infecção em queimaduras, lacerações e abrasões.

*Lente de aumento: usada para localizar objetos entre os dedos nas patas do seu animalzinho. Isso também pode ser usado para ver pulgas, carrapatos e insetos que picam.

*Luvas: para proteger as mãos e prevenir contaminação.

*Epiotic: leia e siga as instruções individuais contidas no rótulo do produto.

*Fralda de emergência: ela ajuda a proteger o carro quando o animal vomita ou tem sangramento.

*Faixa de gaze: para cobrir e proteger áreas feridas. Pode ser usada também para confecção de focinheira temporariamente. (até o animal mais bonzinho pode morder se estiver doente ou ferido)

*Pinça: para remover gentilmente objetos da pele e patas.

Fonte: Renad
Imagem: Galeria de HarshLight

sexta-feira, 14 de maio de 2010

A crueldade contida em um ovo de granja


      A avicultura industrial obriga as galinhas a passarem uma vida curta e miserável em gaiolas minúsculas, empilhadas como caixas até o teto em galpões fúnebres. Presas em companhia de outras galinhas, são imprensadas umas contra as outras não podendo sequer esticar as asas. No Brasil a cada galinha é dado de espaço o equivalente a uma folha A4. Elas tratadas como unidade de produção e não como criaturas vivas que sofrem, sentem dor e medo.
     Essas condições terríveis causam imenso sofrimento físico e psicológico, o que impede as galinhas de manifestar qualquer comportamento natural, como ciscar, abrir as asas, pousar, rolar na poeira.
     Osteosporose e ossos fraturados são comuns por causa da alta produção de ovos. Os pés se prendem no chão de arame e podem se deformar à medida que as unhas crescem. Pernas e pés danificados pioram as chances do animal fazer exercícios e até o de alcançar água e comida.
     Por causa de todo esse sofrimento, pela proximidade umas das outras, as galinhas começam a se bicar. Para evitar que isso aconteça os seus bicos são removidos com uma chapa quente sem anestesia. Quando acaba a vida útil delas, são jogadas umas em cima das outras em latões para morrerem sufocadas ou são levadas, já muito frageis, a um matadouro.
     A pergunta é: Você tinha ideia de todo esse sofrimento quando pega um ovo de granja prá se alimentar?

Fonte: Ovocausto


domingo, 9 de maio de 2010

Resgatei um animal e o que faço agora?

      A vida de um animal deve ser preservada sempre. O animal sente o abandono, os maus-tratos, fome, sede e frio. Coloque-se no lugar dele.
      Se você resgatar nas ruas um animal abandonado, o primeiro passo é ver como está a saúde dele, por isso é fundamental levá-lo a um veterinário.
      Os abrigos e ONGs de proteção aos animais estão lotados, você pode abrigá-lo temporariamente ou ver se existe a possibilidade de algum vizinho hospedá-lo. Se você tiver condições financeiras e morar numa cidade de grande porte, existem hotéis para animais onde eles poderão ficar até a adoção.
      Onde anunciar que tenho um animal para adoção?

terça-feira, 4 de maio de 2010

Projeto Paula "Adoradores de Vira-latas"

      Quem quiser ajudar a salvar um animal e não sabe como fazer, entre na página do orkut http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=12629636385954901395ou procure por Paula "Adoradores de Vira-latas" para ajudar, seja com doações em dinheiro, ração, material de construção para o canil, mão-de-obra, ou adotando os animais. Caso não tenha espaço para um animal em sua casa, você pode apadrinhar.

sábado, 24 de abril de 2010

Plantas perigosas para os animais


      Plantas e flores podem ser perigosa e até fatais para um gato. Entre as plantas de risco estão: comigo-ninguém-pode, costela-de-adão, espirradeira, filodendro, azaléia, tulipa, íris, mamona, bico-de-papagaio, amarílis, narciso.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Medicamentos e gatos



      Uma vez fiz uma besteira muito grande com uma gatinha minha, dei um medicamento de humanos e ela quase morreu. Nunca mais mediquei por conta própria, somente após consultar o veterinário. O gato é um animal predisposto a intoxicações por uma série de medicamentos utilizados por humanos, como mentiolate, água boricada, paracetamol, aspirina e muitos outros.
      Ultimamente alguns de meus gatos, principalmente os mais velhos, estão gripados, tossindo muito e com o focinho escorrendo. Nesse caso o veterinário receitou um antibiótico de humanos, a amoxicilina, e tem dado bons resultados. Somente um veterinário pode saber qual o medicamento de humanos que os gatos podem tomar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...